Protestos em Brasília tem manifestantes e parlamentares feridos | Congresso em Foco

s protestos de várias centrais sindicais contra a votação da lei que regulamenta a terceirização (PL 4330/04), pautada para votação na Câmara, resultou em pelo menos dois parlamentares e dois manifestantes feridos no gramado em frente ao Congresso. De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, que atua em conjunto com as forças de segurança da Câmara e batalhões de choque, cerca de 2.500 manifestantes acompanhavam um trio elétrico em direção à entrada principal do Parlamento quando, a cerca de 100 metros do prédio, um bloqueio freou a investida. Foi quando se deu o confronto com os policiais. Instantes depois, alguns manifestantes chegaram desacordados ao serviço médico da Câmara, alguns deles ensanguentados, e até parlamentares ficaram feridos. O deputado Vicentinho (PT-SP) teve ferimentos no rosto e Lincoln Portela (PR/MG) feriu-se na boca.

Os manifestantes foram convocados por Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST) e União Nacional dos Estudantes (UNE), entre outras entidades. A concentração de pessoas fazia protesto pacífico desde o início da tarde. Mas, por volta das 15h, houve o primeiro tumulto entre policiais e manifestantes, com troca de agressões e muito empurra-empurra. Alguns manifestantes atiraram bandeiras, garrafas e outros objetos contra os policiais, e a PM respondeu com gás de pimenta. Alguns integrantes dos protestos foram atingidos por cassetetes.

Durante a confusão, o deputado Vicentinho foi atingido por gás de pimenta e teve ferimentos no rosto. Dois manifestantes, um identificado como Carioca, ligado ao Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais e outro do Sindicato dos Bancários de São Paulo foram atingidos na cabeça e chegaram desacordados ao serviço médico da Câmara.

Portela também foi atingido. Mas ele foi agredido durante uma confusão na entrada do Anexo II da Câmara, onde manifestantes também realizavam protestos.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, confirmou para esta terça-feira o início da discussão do projeto que regulamenta a terceirização. O assunto foi tratado em café da manhã do qual participaram Cunha e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, além de outros deputados. Segundo Cunha, na reunião foram discutidos pontos facilmente resolvíveis.

s protestos de várias centrais sindicais contra a votação da lei que regulamenta a terceirização (PL 4330/04), pautada para votação na Câmara, resultou em pelo menos dois parlamentares e dois manifestantes feridos no gramado em frente ao Congresso. De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, que atua em conjunto com as forças de segurança da Câmara e batalhões de choque, cerca de 2.500 manifestantes acompanhavam um trio elétrico em direção à entrada principal do Parlamento quando, a cerca de 100 metros do prédio, um bloqueio freou a investida. Foi quando se deu o confronto com os policiais. Instantes depois, alguns manifestantes chegaram desacordados ao serviço médico da Câmara, alguns deles ensanguentados, e até parlamentares ficaram feridos. O deputado Vicentinho (PT-SP) teve ferimentos no rosto e Lincoln Portela (PR/MG) feriu-se na boca.

Os manifestantes foram convocados por Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST) e União Nacional dos Estudantes (UNE), entre outras entidades. A concentração de pessoas fazia protesto pacífico desde o início da tarde. Mas, por volta das 15h, houve o primeiro tumulto entre policiais e manifestantes, com troca de agressões e muito empurra-empurra. Alguns manifestantes atiraram bandeiras, garrafas e outros objetos contra os policiais, e a PM respondeu com gás de pimenta. Alguns integrantes dos protestos foram atingidos por cassetetes.

Durante a confusão, o deputado Vicentinho foi atingido por gás de pimenta e teve ferimentos no rosto. Dois manifestantes, um identificado como Carioca, ligado ao Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais e outro do Sindicato dos Bancários de São Paulo foram atingidos na cabeça e chegaram desacordados ao serviço médico da Câmara.

Portela também foi atingido. Mas ele foi agredido durante uma confusão na entrada do Anexo II da Câmara, onde manifestantes também realizavam protestos.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, confirmou para esta terça-feira o início da discussão do projeto que regulamenta a terceirização. O assunto foi tratado em café da manhã do qual participaram Cunha e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, além de outros deputados. Segundo Cunha, na reunião foram discutidos pontos facilmente resolvíveis.

viaProtestos em Brasília tem manifestantes e parlamentares feridos | Congresso em Foco.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s